Ideias diferentes se beijam, se abraçam

Como dizia Nietzsche, “o maior inimigo da verdade não é a mentira, mas as convicções”. Vamos deixar um pouco de lado nossas convicções (não os nossos princípios, nossos valores) e abraçar as ideias.

Ideias diferentes se beijam, se abraçam em busca de uma síntese. Convicções diferentes se agridem, se odeiam. Pessoas que estão pensando diferentemente de nós não são definitivamente nossos inimigos.

Por trás das ideias não há apenas interesses. Pessoas normais pensam, graças a Deus, de modo diverso. Viva a diversidade de opiniões! Viva a tolerância! Para além das convicções político-partidárias, vamos celebrar a paz e construir um Brasil melhor, menos ranzinza, menos mal-humorado, mais humano.

Paulo Brant

Paulo Brant

Economista, engenheiro, conselheiro do Museu Clube da Esquina e ex-secretário de estado de Cultura de Minas Gerais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *