O incrível Doutor Net

Uma questão do dia a dia da prática médica tem resultado em muitos conflitos. De um lado está o paciente que vai à consulta com o objetivo de fazer um check-up e, do outro, o médico tentando dar explicações sobre quais seriam os exames ou medidas preventivas que devem ser tomadas. Essa discussão nunca acaba bem e agradando ao paciente, pois ele consultou a internet e obteve orientações totalmente diferentes. 

Para início de conversa é importante lembrar que os médicos já aprenderam que nem todas as publicações disponíveis na rede mundial são confiáveis ou traduzem a realidade do conhecimento científico atual. As recomendações mais aceitas são publicadas periodicamente nos Estados Unidos pela U.S. Preventive Services Task Force

Vamos tratar hoje apenas das sugestões para rastreamento e identificação de doenças por meio de exames complementares à consulta médica. Em primeiro lugar, deve ser calculado o índice de massa corporal, dividindo seu peso em quilos pelo quadrado de sua altura em metros.

A pressão arterial deve ser verificada a cada dois anos. O examinador deve inferir sobre o consumo de bebidas alcoólicas e observar a existência de sintomas de depressão. O exame de sangue para medir o colesterol e suas frações deve ser solicitado a cada cinco anos, após os 20 anos de idade, se houver fatores de risco, e, a partir dos 35 anos, para o restante.  

A investigação sobre presença de câncer colorretal deve começar a partir dos 50 anos, para homens e mulheres, por meio da análise que avalia a presença de sangue oculto nas fezes. A colonoscopia deve ficar reservada para entre 54 e 65 anos.

A mamografia é orientada para ser executada a cada dois anos, a partir dos 50 anos. O exame do câncer do colo uterino ou Papanicolau a cada três anos, dos 29 aos 64 anos. A pesquisa da bactéria Chamydia, transmitida sexualmente, começa a partir dos 24 anos. Para medir a integridade dos ossos a Densitometria deve começar a partir de 65 anos para mulheres de maior risco.

Ficou surpreso?  Pois esta é a mais nova revisão, basta conferir (fonte: Cecil Medicine, 24ª. Edição, pg. 53).

Paulo Timóteo Fonseca

Paulo Timóteo Fonseca

Médico da Saúde da Família

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *